Waacking

Os primeiros bailarinos de Waacking nasceram nos clubes gays de Los Angeles  inseridos na cultura dos clubes nocturnos da década de 60. Nasceu dentro da comunidade afro americana e latina, ao som do Disco e do Funk, sendo comum a ideia de ser um estilo próximo ao Locking, por terem movimentos similares. Actualmente, o Waacking é também associado ao House, por serem ambos cultura de clubes nocturnos e partilharem a mesma filosofia de dança social, mas é erradamente considerado um estilo de House Dance.

Caracteriza-se por um complexo movimento de braços, tendo sido, no início da década de 70, Lamonte Peterson um dos primeiros bailarinos a utilizar os braços e mãos como movimento primordial da sua dança. Outros pioneiros como Mickey Lord, Tyrone Proctor e Blinky, aperfeiçoaram e estilizaram estes movimentos, tornando-os tão rápidos como a batida do Disco.

Estando nos anos 70, o estilo e roupa dos anos 60 foi uma grande influência, assim como as grandes estrelas de cinema, como Grace Kelly e Greta Garbo, que alimentaram o imaginário dos bailarinos através das suas fotografias nos cartazes de filmes e a movimentação glamorosa das suas personagens nas décadas de 40 e 50.

O nome Waacking surgiu de Tyrone Procter, bailarino do “The Soul Train Dance” e Jeffrey Daniel, dos “Outrageous Waack Dancers” em 1972.  Sendo na altura um estilo novo surgiram diferentes denominações como “Punking” e “Garbo”.

Após mais de 40 anos, o Waacking continua a crescer, através de bailarinos e professores que perpetuaram a sua filosofia e ensino como Tyrone “The Bone” Proctor, Adolfo “Shabbadoo” Quinones, Jody Watley, Anna “Lollipop” Sanchez, Brian “Footwork”Green e Samara Lockeroo, para nomear alguns.

Professores:

 
@Piny

Horário:

Waacking I Quinta 20h30 Piny Jazzy Santos